24 FEV 2014 Estatuto de quem? Leandro Lopes
(Foto: Vinícius Peraça)

(Foto: Vinícius Peraça)

Ao contrário do que muitos pensam – e inclusive manifestam através das redes sociais – o Esportchê não tem problemas com Grêmio e Internacional. Nem mágoas. Muito pelo contrário. Sabemos reconhecer a grandeza das duas equipes e valorizamos o trabalho realizado pelos maiores clubes gaúchos. A questão é que muitos já reconhecem e valorizam este trabalho. As equipes do interior, menos favorecidas nas finanças e na mídia, encontram aqui um espaço que tem por objetivo dar a elas esta valorização. Somos do interior. Vivemos o interior. E o interior vive!

Sendo assim, decidimos nos manifestar quanto à questão que envolve Internacional e Brasil de Pelotas. De acordo com reportagem de 2013 do site Terra, o Estatuto do Torcedor é claro quanto aos seus regramentos. Deve ser dispensado à torcida visitante 10% dos ingressos colocados à venda para o confronto entre as equipes. Os 250 ingressos disponibilizados para a torcida rubro-negra para o confronto contra o colorado no Beira-Rio corresponde a apenas 2,5% do total, já que 10 mil torcedores são esperados no estádio. A direção rubro-negra espera a liberação de – no mínimo – mais 250 entradas, já que – tecnicamente – teria direito a mil.

O Internacional é remanescente em polêmicas envolvendo ingressos. No Gre-Nal 398 – realizado no ano passado no Estádio Centenário, em Caxias do Sul – os torcedores do Grêmio tiveram apenas 500 ingressos liberados, um terço do que deveria ser respeitado por conta da mesma regra do Estatuto do Torcedor. Na ocasião, as direções teimaram em não entrar em acordo e até mesmo uma liminar do STJD foi necessária para contornar a situação. O Brasil de Pelotas – até mesmo por seu histórico – conhece bem os caminhos judiciais para tentar reverter a situação. A torcida rubro-negra, a exemplo de outras poucas do interior, tem plenas condições de lotar o espaço destinado no estádio do Internacional. Mas a questão que fica é: será mesmo que não podemos resolver esta questão com bom-senso?

Ainda com apenas 250 ingressos liberados, a direção do Grêmio Esportivo Brasil resolveu priorizar os sócios que manifestarem vontade de comparecer ao confronto. Os associados em dia tem mais chances de adquirir a entrada. AQUI vocês tem mais informações.

Nós, do Esportchê, apenas lamentamos que o Estatuto do Torcedor seja meramente ilustrativo. Assim como vários regulamentos, muitas vezes o documento serve apenas para enfeite. Boa sorte ao Internacional em mais um “evento-teste”. Nós – gaúchos – temos orgulho por sermos representados na Copa do Mundo pelo estádio colorado. Mas também entendemos que, independente da situação, regras existem para serem cumpridas. Assim como o caso dos torcedores tricolores que soltaram rojões em Caxias do Sul e não sofreram punição, este caso dos ingressos é apenas mais um que tende a passar em branco. Por isso o nosso brado por respeito.

Grêmio e Internacional se destacam por boas atuações e participações – muitas vezes destacadas – em competições nacionais e internacionais. Os clubes interioranos se destacam porque tem por trás torcedores apaixonados, que carregam consigo um orgulho inestimável, construído não por títulos, mas por puro sentimento. Não tirem isso de nós.

Não é pelos 250 ingressos. É por respeito.
O interior resiste.
Vamos sobreviver.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário